Uma empresária denunciou à polícia que uma ex-funcionária, de 20 anos, foi obrigada pela própria mãe a fazer um aborto, em Campo Grande (MS). O que chama a atenção é que a interrupção da gravidez, aos 7 meses, se deu por ambição financeira da avó da criança.

Com áudios e prints, Erica Oliveira Souza foi à Polícia Civil, onde registrou boletim de ocorrência, que está nas mãos da 1ª DP, no Centro.

Segundo o relato, Erica diz que a suspeita do aborto era sua funcionária em uma loja de produtos naturais, há cerca de dois anos e meio. Em 27 de fevereiro, a funcionária contou à patroa que estava grávida, de três a quatro semanas, e que iria tirar o filho.

‘’Eu a convenci a não tirar. Ela era uma filha para mim… tem a idade do meu filho’’, desabafou a empresária. “A mãe dela disse que a gravidez iria atrapalhar os planos financeiros, de comprar casa e crescer financeiramente”.

Em áudios enviados ao @topmidianews, a mãe da gestante detalha que tem ódio do genro e que já iria conversar com alguém para bater ou assassiná-lo. “Tira essa p0rra. Tira essa p0rra aí de dentro de você”, grita a mãe para a filha. Em várias gravações, a avó promete matar o bebê a qualquer custo.

SEJA SÓCIO REI AGORA!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.