Na véspera do dia internacional da mulher polícia civil de Anápolis aprende arma usada para violência doméstica

1 mês ago
110

Uma moradora de Anápolis foi socorrida pela polícia na madrugada desse domingo (07) depois de ser vítima de violência doméstica pratica pelo companheiro. O caso foi registrado na central de flagrantes da cidade.

De acordo com a polícia, foi durante o depoimento da vítima que o escrivão soube que na casa onde a violência era praticada, havia uma arma de fogo e que segundo a mulher, era usada pelo companheiro para ameaça-la.

Os policiais então voltaram a casa do casal, onde a arma foi encontrada dentro de um armário e foi apreendida.

O agressor, além do crime de violência doméstica e familiar, também vai responder por posse ilegal de arma de fogo.

(com informações da polícia civil )

Fonte: Conexão Anápolis Imagem: Polícia Civil

Fonte: Conexão Anápolis Imagem: Polícia Civil
Fonte: Conexão Anápolis Imagem: Polícia Civil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-nos

Nossas redes sociais

Outras notícias

Notícias mais recentes
c
coordenadora do programa Cidadão do Futuro

Ex-coordenadora do Programa Cidadão do Futuro morre de covid.

Luto: Luiza Alves era servidora pública, com mais de 25 anos de serviços prestados à sociedade anapolina. Foi sepultada essa manhã, 10, no cemitério Park, a servidora pública Luiza Alves. Ela que já foi coordenadora do programa Cidadão do Futuro,...

2
Cooperativa que administra o hospital de referência Norma Pizarri obriga credenciados a assinarem procuração dubitável

Urgente: Cooperativa que administra o hospital de referência Norma Pizarri, obriga credenciados a assinarem procuração dubitável

3
PRESO NO RESIDÊNCIA COPACABANA O AUTOR DE HOMICÍDIO OCORRIDO NA VILA MARIANA EM ANÁPOLIS

PRESO NO RESIDÊNCIA COPACABANA O AUTOR DE HOMICÍDIO OCORRIDO NA VILA MARIANA EM ANÁPOLIS.

4
Supremo decide que prefeitos e governadores têm autonomia para decidir sobre abertura de igrejas

Supremo decide que prefeitos e governadores têm autonomia para decidir sobre abertura de igrejas