MORTE DE JOVEM GRÁVIDA CAUSA COMOÇÃO NA CIDADE

1 ano ago
20857

NEGLIGÊNCIA MÉDICA: Garota que estava gestante de 8 meses, morreu hoje na Santa Casa de Misericórdia. Família relata mal atendimento.

O passamento de uma jovem anapolina, grávida de 8 meses tem gerado uma enorme comoção nas redes sociais. Janiele Soares Neves, que completou apenas 25 anos, no último dia 20 de março, morreu na Santa Casa de Misericórdia de Anápolis. Além da jovem, morreu também o bebê que ela esperava.

Janiele Soares Neves

Entenda o caso

A família da garota relata que Janiele começou a passar mal na semana passada. Ao procurar uma unidade de saúde do município, os profissionais do local, disseram que a jovem estaria com coronavírus. No entanto não houve sequer o exame laboratorial. A recomendação foi de que ela fosse para casa. Ainda na semana passada, Janiele passou mal novamente, e a família buscou atendimento em outra unidade. A mãe da garota alertou os profissionais do Hospital Municipal Jamel Cecílio, onde a jovem buscou um novo atendimento, que ela poderia estar com dengue. Diante do alerta, foi feito o exame e constatado a moléstia. No entanto, o quadro da paciente já se encontrava em estado grave. Encaminhada por conta de uma ajuda de uma pessoa conhecida à Santa Casa, internada na terça-feira, a família relata que a equipe médica “cogitou em fazer uma cesariana nela, porque os batimentos cardíacos do bebê estavam muito fracos.” No entanto o procedimento não foi realizado. Ao medica-lá por conta da febre, Janiele teve uma leve melhora, e de acordo com a família “foi encaminhada para casa.” Era a sentença de morte para ela e a sua bebê. As duas morreram por conta de uma tremenda negligência médica. Duas vidas que poderiam ter sido salvas, se não fosse o mal atendimento da saúde pública no município de Anápolis. Um verdadeiro descaso com a população anapolina. Ainda segundo a família, o Coronavírus tem sido usado como diagnóstico para qualquer moléstia na cidade. “Qualquer um que chega numa unidade de saúde hoje, eles dizem que é Coronavírus e manda a pessoa embora para casa. Virou uma desculpa para negar atendimento.

Se tivéssemos uma atenção verdadeira na primeira vez que ela veio, ela e o bebê estariam vivos”, lamentou o irmão da jovem.

Texto: Ranniere Ferreira Flores.

6 thoughts on “MORTE DE JOVEM GRÁVIDA CAUSA COMOÇÃO NA CIDADE

    1. Olá boa noite, infelizmente muitas vidas estão sendo negligenciadas por conta desse momento criado pelas famílias maçônicas do mundo, matando gente inocente, acabando com a economia do nosso país e lesando muita gente que não busca o verdadeiro conhecimento.As pessoas se prendem a tudo que a tv vomita na mente deles.

  1. Agora imagina se realmente o Brasil tivesse muitos casos dessa doença? Todos morreriam por causa desse despreparo. E ainda dizem que a prefeitura vai gastar milhões por mês com esse mal. Se nem uma dengue são capazes de resolver, de atender. Descaso.

  2. Muito triste! Mas ir pra Santa casa é a mesma coisa q ir pro corredor da morte ! Lá tinha tudo pra oferecer uma boa assistência para população ,não sei o q acontece naquele lugar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-nos

Nossas redes sociais

Outras notícias

Notícias mais recentes
c
coordenadora do programa Cidadão do Futuro

Ex-coordenadora do Programa Cidadão do Futuro morre de covid.

Luto: Luiza Alves era servidora pública, com mais de 25 anos de serviços prestados à sociedade anapolina. Foi sepultada essa manhã, 10, no cemitério Park, a servidora pública Luiza Alves. Ela que já foi coordenadora do programa Cidadão do Futuro,...

2
Cooperativa que administra o hospital de referência Norma Pizarri obriga credenciados a assinarem procuração dubitável

Urgente: Cooperativa que administra o hospital de referência Norma Pizarri, obriga credenciados a assinarem procuração dubitável

3
PRESO NO RESIDÊNCIA COPACABANA O AUTOR DE HOMICÍDIO OCORRIDO NA VILA MARIANA EM ANÁPOLIS

PRESO NO RESIDÊNCIA COPACABANA O AUTOR DE HOMICÍDIO OCORRIDO NA VILA MARIANA EM ANÁPOLIS.

4
Supremo decide que prefeitos e governadores têm autonomia para decidir sobre abertura de igrejas

Supremo decide que prefeitos e governadores têm autonomia para decidir sobre abertura de igrejas