Mesmo com contrato milionário, prefeitura não realiza testes Covid.

2 semanas ago
95

Pandemia 2ª onda: Pacientes relatam que têm procurado a Unidade do Parque Iracema, porém sem sucesso na realização de teste do tipo RT-PCR.

Enquanto a segunda onda da doença avança pela cidade, colocando a população em estado de alerta, por conta da falta de leitos em Unidades de Terapia Intensiva, a detecção de casos de Covid 19, em Anápolis, pelo menos na rede pública está estagnada há pelos menos 10 dias. De acordo com as orientações da própria prefeitura, caso um paciente tenha sintomas como febre, ausência de paladar e de olfato, assim como tosse seca e cansaço entre outros deve procurar a unidade de referência, no Parque Iracema. Porém, ao chegar lá os pacientes saem decepcionados, pois não há a possibilidade de realização do exame tipo RT-PCR. O que é o RT-PCR? Considerado o “padrão ouro” ou “padrão de referência”, o RT-PCR é o exame que identifica o vírus e confirma a covid-19. Para isso, o teste busca detectar o RNA do vírus através da amplificação do ácido nucleico pela reação em cadeia da polimerase. De acordo com a professora Glaucia, esse teste deve ser realizado no início da doença, especialmente na primeira semana, quando o indivíduo possui grande quantidade do vírus Sars-CoV-2.

As amostras são coletadas através de swabs (cotonetes) de nasofaringe (nariz) e orofaringe (garganta). A abordagem do exame, no momento, é do profissional de saúde que está atendendo o paciente no hospital, ambulatório ou consultório. Isso porque é preciso saber a fase da doença para a coleta da amostra. “Se o vírus Sars-CoV-2 for pesquisado muito precocemente após o contato suspeito, o indivíduo pode estar infectado, mas ainda sem vírus detectável (resultado de RT-PCR falso-negativo). O mesmo resultado pode ser encontrado se a amostra for coletada após o desaparecimento do vírus (mais de 3 semanas de doença)”, explica a professora. A beira do caos De acordo com uma fonte, a prefeitura não dispõe de reagentes para a realização do teste. De acordo com o Portal da Transparência, da própria administração há vários contratos com a laboratórios privados para realização do exame, o grande problema é que o acesso a esses exames exige caminhos, que meros mortais não conseguem descobrir. Enquanto isso, faltam leitos no Hospital Municipal Jamel Cecílio, e o Norma Pizzari se encontra lotado, segundo uma fonte que solicita anonimato. Ele relatou ainda que no Hospital Municipal, pacientes Covid, se misturam a pacientes não Covid, transformando o cenário num verdadeiro caos.

Fonte: Portal de Goiás

Foto reprodução
Foto reprodução
Foto reprodução
Foto reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-nos

Nossas redes sociais

Outras notícias

Notícias mais recentes
2
2° Sgto Adenir Pereira

SARGENTO DE COLÉGIO MILITAR DE ANÁPOLIS FALECEU AOS 49 ANOS E GEROU COMOÇÃO DE AMIGOS E ALUNOS

Faleceu na manhã desta segunda-feira (08) o 2° Sgto Adenir Pereira, 49 anos, ele trabalhava no Colégio Estadual da Polícia Militar Dr. César Toledo, em Anápolis. Adenir estava prestes a completar os 50 anos, pegou alguns dias de atestado por...

2
A Praça é Nossa

Kleber Lopes morre de covid aos 39 anos; humorista fazia ‘A Praça é Nossa’

3
(ex-Ibope)

Só Lula poderia superar Bolsonaro em 2022, diz pesquisa

4
IFG Anápolis se destaca em ações de combate a pandemia

IFG Anápolis se destaca em ações de combate a pandemia