HOSPITAL MUNICIPAL VIVE CAOS ADMINISTRATIVO

2 semanas ago
477

FALTA DE GESTÃO: Servidores denunciam uma série de problemas administrativos no Hospital Municipal Jamel Cecílio. Desvio de função, funcionários vendendo plantões entre outras irregularidades são relatadas por servidores que trabalham no local.

O conceito de administração pública é bem ampla. Vale a pena relembra-lo. A administração pública (ou gestão pública) se define como o poder de gestão do Estado, no qual inclui o poder de legislar e tributar, fiscalizar e regulamentar, através de seus órgãos e outras instituições; visando sempre um serviço público efetivo.

A administração se define através de um âmbito institucional-legal, baseada na Constituição, leis e regulamentos. Originou-se na França, no fim do século XVIII, mas só se consagrou como ramo autônomo do direito com o desenvolvimento do Estado de Direito. Teve como base os conceitos de serviço público, autoridade, poder público e especialidade de jurisdição. Em outras palavras e de forma mais objetiva a administração pública se efetiva no serviço prestado ao cidadão, ao contribuinte, em suma ao pagador de impostos que quer ver o resultado do seu dinheiro na boa qualidade do serviço público prestado.

Mas ao que parece essas noções básicas não fazem parte do dia a dia do Hospital Municipal Jamel Cecílio. De acordo com servidores do local, aquela instituição de saúde está “uma bagunça”. De acordo com um servidor que tem acompanhado a rotina do local “há funcionários da cozinha fazendo a triagem de pacientes na recepção. Além disso profissionais da enfermagem estão sendo obrigados a fazerem serviços administrativos como preencher fichas de pré atendimento.” Ainda de acordo com o denunciante “há funcionários do setor de gesso que vem aqui batem o ponto e vão embora. Essas pessoas pagam outra pessoa para fazer o plantão para eles.” Há ainda de acordo com a denuncia o tráfico de influencia, “há funcionários da farmácia do Hospital Municipal com escalas privilegiadas.

A coordenadora do setor de infecção hospitalar que não cumpre a carga horária comercial. Ela mora em Goiânia e por ser amiga da diretora, a encarregada assina o ponto da coordenadora como se esta trabalhasse normalmente de segunda a sexta-feira.”, relata a denunciante. São inúmeras irregularidades que precisam ser investigadas.

Cabe ao Ministério Público, ao Conselho Municipal de Saúde assim como a comissão de saúde da Câmara de Vereadores averiguarem essas denuncias que se comprovados evidenciam um total descaso com a saúde pública em Anápolis.

Hospital Municipal de anápolis/ foto reprodução internet

Por: Portal de Anápolis

2 thoughts on “HOSPITAL MUNICIPAL VIVE CAOS ADMINISTRATIVO

  1. Ao administrador, é dada a tarefa de administrar, zelar e conduzir o bom andamento da empresa. Se tem irregularidades acontecendo, troca o administrador.

  2. Esse funcionário tem tempo hein ?! Parece que a função dele é investigar. Porque não vai direto ao dono dos porcos ? Vá no superior e conta o que tá acontecendo. É mais ético. Já que ele prima pela transparência e honestidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-nos

Nossas redes sociais

Outras notícias

Notícias mais recentes
C
Conselho Estadual de Educação autoriza ensino básico a manter aulas não presenciais até 19 de dezembro

Conselho Estadual de Educação autoriza ensino básico a manter aulas não presenciais até 19 de dezembro

Resolução diz que considera “o contexto de excepcionalidade impressa no cenário imposto pela pandemia da Covid-19” O Conselho Estadual de Educação de Goiás autorizou nesta segunda-feira, 10, que instituições de ensino de Educação Básica, inclusive a Educação Profissional Técnica de...

2
PADRASTO NÃO MATOU DANILO

URGENTE ! PADRASTO NÃO MATOU DANILO

3
Vereadora cortada de sessão em GO: "Homem se acha mais vereador do que nós

Vereadora cortada de sessão em GO: “Homem se acha mais vereador do que nós”

4
Anápolis tem mais duas mortes por covid-19 e ultrapassa os 5000 casos confirmados

Anápolis tem mais duas mortes por covid-19 e ultrapassa os 5000 casos confirmados