O Governo de Goiás, por meio da Secretaria da Saúde de Goiás (SES-GO), não tem poupado esforços em desenvolver ações voltadas à diminuição dos níveis de infestação do Aedes aegypti e prevenção dos casos de dengue, chikungunya e zika, causadas pelo mosquito. Essa estratégia começou a ser desenvolvida em meados de 2021, quando foi observado o aumento expressivo de casos de dengue e chikungunya, especialmente nos municípios da região Metropolitana de Goiânia.

A superintendente de Vigilância em Saúde, Flúvia Amorim, ressalta que, com o desenvolvimento dessas ações, a SES-GO procura dotar os municípios de insumos, materiais e equipamentos, incentivar os gestores e capacitar os profissionais de saúde para o combate ao mosquito. Entre os procedimentos adotados, está a distribuição de 720 unidades de bombas costais motorizadas de uso individual pelo agente de saúde, com manutenção de outras 211 já existentes, todas em pleno funcionamento.

A SES-GO também fez a distribuição de 20 bombas ultrabaixo volume (UBV) veiculares adquiridas em 2021, contemplando as 18 Regionais de Saúde do Estado, além do município de Goiânia que recebeu duas unidades. Foi feita a distribuição dos inseticidas às regionais, regularizando o abastecimento em todos os municípios. Entre os insumos repassados incluem-se 14.775 litros do Cielo, 203 quilos de Pyriproxyfen, 4.086 sachês de fludora, 591.920 pastilhas de espinosade e 1.263 unidades de cortador de comprimido.

Alerta

A superintendente vincula o aumento expressivo da infestação do mosquito e do número de infectados a dois importantes fatores: a intensidade das chuvas, que favorece o surgimento de novos criatórios para a proliferação do mosquito, e a baixa adesão da população em fazer a limpeza dos quintais, eliminando qualquer tipo de objeto, vasilha ou utensílio que acumule água parada. Em 2022, até o momento, Goiás já tem 87.042 casos de dengue notificados e 39.874 confirmados, o que representa um aumento de 295,32%.

Mobilização e capacitação Também estão sendo intensificadas ações em parcerias com os gestores municipais de saúde nas áreas de limpeza urbana, infraestrutura, meio ambiente, educação, comunicação, entre outros. Essas mobilizações foram realizadas em municípios como Silvânia, Valparaíso de Goiás, Caldas Novas, Luziânia, Cristianópolis, São Miguel do Passa Quatro, Piracanjuba e, de forma interfederativa, Brasília.

A SES-GO também promoveu, em outubro de 2021, o retorno das visitas domiciliares pelos agentes de combate a endemias e realizou uma série de capacitações de servidores em vários municípios para a utilização do Sistema de Informação de Monitoramento Aedes Zero (Simaz), no qual são registrados os casos de dengue no Estado. Outra ferramenta é o monitoramento georreferenciado das visitas domiciliares e dos bloqueios de focos identificados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.