Enfermeiro Juliano é encontrado morto em unidade de saúde do Leblon em Anápolis.

1 mês ago
3489

Profissional não era servidor do município e estava a serviço da Semusa por meio de credenciamento, uso indevido de medicações podem ter colaborado com a morte do enfermeiro.

O Instituto Médico Legal (IML) foi enviado na tarde deste domingo (07) para fazer a remoção do corpo de um enfermeiro na Unidade de Saúde do Leblon, na região Leste de Anápolis. Juliano Nascimento Lima” foi encontrado morto por colegas em um banheiro com ampolas de sedativo e seringa” segundo relatos de alguns colegas” Juliano estava totalmente viciado em medicações como: morfina e Tramal .

As polícias Militar e Civil também estão no local acompanhando a situação e colhendo depoimentos de testemunhas. O profissional não era servidor do município e estava a serviço da Semusa por meio de credenciamento. Na Unidade de Saúde do Leblon estão internados pacientes com Covid-19, que apresentam sintomas moderados.

Juliano Nascimento Lima”Foto repdodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga-nos

Nossas redes sociais

Outras notícias

Notícias mais recentes
c
coordenadora do programa Cidadão do Futuro

Ex-coordenadora do Programa Cidadão do Futuro morre de covid.

Luto: Luiza Alves era servidora pública, com mais de 25 anos de serviços prestados à sociedade anapolina. Foi sepultada essa manhã, 10, no cemitério Park, a servidora pública Luiza Alves. Ela que já foi coordenadora do programa Cidadão do Futuro,...

2
Cooperativa que administra o hospital de referência Norma Pizarri obriga credenciados a assinarem procuração dubitável

Urgente: Cooperativa que administra o hospital de referência Norma Pizarri, obriga credenciados a assinarem procuração dubitável

3
PRESO NO RESIDÊNCIA COPACABANA O AUTOR DE HOMICÍDIO OCORRIDO NA VILA MARIANA EM ANÁPOLIS

PRESO NO RESIDÊNCIA COPACABANA O AUTOR DE HOMICÍDIO OCORRIDO NA VILA MARIANA EM ANÁPOLIS.

4
Supremo decide que prefeitos e governadores têm autonomia para decidir sobre abertura de igrejas

Supremo decide que prefeitos e governadores têm autonomia para decidir sobre abertura de igrejas