Corrupção: Deputado Estadual Rafael Gouveia (replublicano) e outros envolvidos foram denunciados pelo Ministério Público de Goiás, em investigação que constatou, que a organização criminosa, cobrava até R$ 20 mil reais, para liberar licença de funcionamento em banca de terminais de ônibus do transporte coletivo, sobre a responsabilidade da Metrobus.

O MP de Goiás, através da 5° Vara Criminal da Comarca de Goiânia investigou e denunciou, o Deputado Estadual Rafael Gouveia e mais cinco pessoas, entre eles um diretor da Metrobus, pelo crime de corrupção ativa e formação de organização criminosa. Além do Deputado Rafael Gouveia, também foram citados o presidente da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), Sandro Jadir de Albuquerque, à época da diretoria administrativa da companhia de transportes. Carlos César Nunes Fernandes, Lincoln Nunes de Paula e Maurício Martins Rodrigues. O esquema que extorquia ambulantes, que operavam em diversos terminais de ônibus, tinha como destino final, segundo o MP-GO, o Deputado Estadual Rafael Gouveia.

Criminoso

O deputado foi condenado pelos crimes de concussão e associação criminosa. A pena aplicada foi de 3 anos e 6 meses de reclusão. Todavia, a pena fora substituída pela prestação de serviços à comunidade e prestação pecuniária — pagamento em dinheiro à entidade pública ou privada. Além disso, a eles foram atribuídos 15 dias-multa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.