A Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (DEAM) de Anápolis, divulgou nessa quarta-feira (13), que estão investigando supostas ameaças a outras mulheres que também seriam vítimas do ex-gerente do posto de saúde, Ramão Teixeira.

Segundo Isabella Toy, responsável pelo caso, os indícios apontam que essas outras vítimas também trabalhavam no posto de saúde. Ao Mais Anápolis, a delegada disse que recebeu informações anônimas sobre essa suposta tentativa de silenciar as vítimas. “Ainda não sabemos quem está coagindo essas mulheres, mas vamos descobrir e essa pessoa pode responder criminalmente”, afirma a delegada.

Até o momento, cinco mulheres já denunciaram Ramão por importunação sexual e estupro. O suspeito foi preso no dia 05 de abril dentro da Unidade Básica de Saúde São José, durante o horário de trabalho.

Dentre as vítimas que já procuraram a delegacia, todas elas afirmam que foram abusadas quando eram subordinadas a Ramão no posto de saúde. O suspeito foi exonerado do cargo comissionado na Prefeitura, um dia após a prisão.

*Mais Goiás

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.