Negociações tiveram início ainda no fim de 2021, mas oferta de 8,25 mi de dólares sem parcelamento mexe com Rubro-Negro. Árabes têm pressa, e Al Nassr promete entrar na disputa.

O Al Hilal quer Michael como reforço para o Mundial de Clubes, está disposto a abrir o cofre por isso e à vista. O clube da Arábia Saudita formalizou ao Flamengo uma proposta de 8,25 milhões de dólares pelo atacante (R$ 45,6 mi) e aguarda resposta o quanto antes.

As conversas são conduzidas por Eduardo Maluf, empresário de Michael e também representante de boa parte dos clubes sauditas. Nos últimos dias, o Al Nassr também manifestou o desejo de apresentar uma proposta pelo atacante, que ainda não foi formalizada. A concorrência do rival é outro fator que faz com que o Hilal tenha pressa em fechar o negócio.

As conversas tiveram início ainda no final de 2021, o Flamengo foi rígido ao recusar as primeiras investidas, mas ficou balançado com a proposta mais recente e, principalmente, pela forma de pagamento. A saída repentina de Kenedy atrasou o desfecho, apesar das partes envolvidas tratarem a negociação com otimismo. O Paparazzo Rubro-Negro foi o primeiro a noticiar a investida de um clube do Oriente Médio.

Michael em treino do Flamengo nesta sexta-feira — Foto: Marcelo Cortes/Flamengo

Flamengo pagou 7,5 milhões de euros para tirar o atacante do Goiás em 2020 (R$ 34,5 mi na cotação da época) e detém 80% dos direitos econômicos. A proposta dos árabes é por 100%, mas uma das pontas a serem amarradas na transação é o desejo do clube carioca para receber o valor cheio.

Com R$ 140 milhões em vendas de jogadores previstos em orçamento para 2022, dirigentes rubro-negros entendem que a oportunidade de negócio é praticamente imperdível. Por outro lado, pondera a necessidade de buscar um substituto no mercado em um setor já afetado recentemente com a volta de Kenedy ao Chelsea.

A proposta está na mesa, o Flamengo está balançado, e o Al Hilal tem pressa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.