A Associação Médica Brasileira publicou, nesta segunda-feira (9), um posicionamento a respeito da liberação, importação, comercialização e propaganda dos Dispositivos Eletrônicos para Fumar, mais conhecidos como #cigarros eletrônicos ou #vapes.

A associação é totalmente contrária à liberação dos dispositivos e exigiu uma maior fiscalização do uso, principalmente pelos jovens. Artistas como #ZéNeto e a cantora #SolangeAlmeida já fizeram alertas públicos sobre problemas decorrentes do uso dos cigarros.

As entidades consideram o vape uma ameaça à saúde pública, pois já é comprovado sua nocividade com substâncias químicas, cancerígenas e o efeito viciante da nicotina continua presente no cigarro.

A AMB explica que o senso comum de que os cigarros eletrônicos trazem menos risco à saúde é uma falácia. “Apresentados como ‘saudáveis’, os DEFs seriam a ‘solução tecnológica’ para o anseio de uma importante fração de tabagistas: a ideia de poder fumar sem culpa, já que o produto se trataria apenas de ‘vapor de água’ e não conteria substâncias tóxicas e perigosas. Entretanto, não é essa a realidade sobre os dispositivos”, diz o documento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.