A polícia indiana liberou uma pomba que ficou oito meses presa por suspeita de espionagem para a China, informou a agência de notícias Press Trust of India nesta quinta-feira. A história do animal começou em maio, quando foi capturado perto de um porto em Mumbai com dois anéis amarrados às pernas. Eles continham palavras que “pareciam chinesas”.

Os oficiais, então, suspeitaram que a pomba estivesse envolvida em espionagem. Ela foi presa e, depois, enviada ao Hospital Bai Sakarbai Dinshaw Petit para Animais, em Mumbai. Com o tempo, descobriram que o animal era uma ave de corrida de águas abertas de Taiwan que havia escapado e chegado à Índia.

Com a permissão da polícia, a ave foi transferida para a Sociedade de Bombay para a Prevenção da Crueldade contra Animais. Os veterinários do local liberaram a pomba na natureza nesta terça-feira.

Outras pombas já foram presas
Não é a primeira vez que uma pomba levanta suspeitas da polícia indiana. Em 2020, autoridades da Caxemira controlada pela Índia libertou uma pomba pertencente a um pescador paquistanês após uma investigação constatar que a ave, que voava pela fronteira fortemente militarizada entre as nações, não era uma espiã.

Em 2016, outra pomba foi detida após ser encontrada com um bilhete que ameaçava o primeiro-ministro indiano Narendra Modi.

Patrocinado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *