Na noite desta quinta-feira (5/5), foi informado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) a identificação do primeiro caso, no Brasil, do genótipo cosmopolita do sorotipo 2 do vírus da dengue, em Aparecida de Goiânia. Trata-se de uma cepa da doença e atualmente é a mais disseminada no mundo, com linhagem presente na Ásia, no Pacífico, no Oriente Médio e na África.

De acordo com o informado pela Fiocruz, a identificação da cepa aconteceu em fevereiro, em decorrência da análise de uma amostra coletada de um caso ocorrido no final do mês de novembro, no município de Aparecida de Goiânia. O estudo é uma parceria entre a Fundação Oswaldo Cruz e do Laboratório Central de Saúde Pública de Goiás (Lacen-GO). Após a detecção, as secretarias municipal e estadual de saúde, bem como o Ministério da Saúde, foram imediatamente comunicados.

Cepa mais disseminada no mundo

Apesar de estar presente em outras partes do mundo, o genótipo cosmopolita do sorotipo 2 do vírus da dengue nunca havia sido detectado no Brasil. Ainda de acordo com a Fiocruz, a identificação da cepa em Aparecida de Goiânia é o segundo registro, deste genótipo, feito nas Américas. O primeiro aconteceu em 2019, após um surto em Madre de Dios, no Peru.

Conforme explicado pela Fundação, existem quatro sorotipos da dengue, sendo eles: 1, 2, 3 e 4. Cada um desses sorotipos pode ser subdividido em diferentes genótipos, devido as variações genéticas. Trazendo como referência o estudo divulgado nesta quinta-feira (2), o genótipo cosmopolita faz parte de um dos seis genótipos do sorotipo 2.

O genótipo 3 do sorotipo 2, que também pode ser denominada como linhagem asiático-americana, é a que se encontra em circulação no Brasil. Todavia, é importante ressaltar que o genótipo cosmopolita tem a capacidade de se espalhar facilmente, o que gera preocupação aos pesquisadores com a sua chegada ao território brasileiro.

Pesquisadores descartam relação com surto em Goiás.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.